sexta-feira, 13 de junho de 2008

Falando sobre vinhos...

Parece que o produtor argentino continua ignorando a concorrência feroz a nível mundial da cerveja na preferência de consumo responsável dos jovens. Também ignora que a China lançou-se a produzir vinho, contratando os "expert mundiais" e implantou 476.000 hetareas de vinha; uma superfície quase comparável à quantidade da Argentina.
  • Que na Europa os vinhos nacionais estão sendo desplazados pelos vinhos do Novo Mundo, quer dizer, os produzidos na Argentina, Chile, Nova Zelandia, Austrália, África do Sul.
  • ¿Que produz este desplazamento? A notável melhora na qualidade e o PREÇO que os torna mais acessíveis que os locais.
Que uma degustação realizada na Espanha, onde participaram 5 sommeliers reconhecidos, foram escolhidos cinco vinhos favoritos. Dos 25 vinhos escolhidos 24, tinham preços inferiores a $10 euros.
  • Que a primeira garrafa de vinho que adquire-se depende do rótulo, da garrafa, sua rolha, o lugar de compra. Quer dizer, todos factores externos. Mas a segunda garrafa as pessoas levam pelo que o consumidor tenha achado dentro de la primeira compra. As pessoas não são imbecis.


Fonte: Alejandro Magliore, Jornal La Nacion, Bs.As.

Nenhum comentário: